Tenho um CNPJ, e agora?

Tenho um CNPJ, e agora?

O seu CNPJ foi emitido e agora, finalmente, você pode se considerar um empresário ou empresária, certo? Infelizmente, precisamos dizer que não é bem por aí. De fato, você já deu o primeiro e muito importante passo, que é a aquisição do Cadastro de Pessoa Jurídica, mas a verdade é que abrir uma empresa vai muito além de ter um número de registro. É preciso, de imediato, tomar algumas medidas cruciais para garantir a sustentabilidade do seu negócio.

Neste post, listamos as principais preocupações que um empresário deve ter assim que adquire o seu CNPJ. É dessa forma que a nossa assessoria contábil orienta os recém-chegados no universo empresarial, a fim de evitar que tenham transtornos e complicações com o fisco no futuro.

Se você acabou de registrar o seu CNPJ, esse post é para você. Leia até o final e saiba quais são os próximos passos para que seu negócio comece a funcionar a todo vapor.

Abertura de conta PJ

Antes de mais nada, é preciso abrir a sua conta de pessoa jurídica no banco de sua preferência. Toda e qualquer movimentação bancária referente à sua empresa, deve ser feita nesta conta, e não na conta de pessoa física. O primeiro e talvez mais importante passo para uma gestão financeira bem feita é entender que as contas relacionadas à empresa não devem se misturar com as suas contas pessoais, dessa forma será possível gerir o caixa da empresa de forma profissional e responsável.

Capital de giro

Sugerimos, ainda, separar uma quantia inicial para o capital de giro. Nem toda empresa já nasce faturando e, justamente por isso, garantir que o caixa tenha uma reserva para cobrir as primeiras despesas é essencial. O capital de giro permite à empresa pagar as contas mais próximas e manter o caixa no azul. Especialmente para as empresas que estão começando, o capital de giro é essencial, uma vez que o negócio, no início, ainda não é muito conhecido e a carteira de clientes é enxuta. Essa reserva de dinheiro permite que a empresa inicie suas atividades com certo fôlego.

Fluxo de caixa

Só através do fluxo de caixa você conseguirá entender os erros e acertos para poder direcionar melhor cada ação, identificando, por exemplo, as áreas com maiores despesas e receitas.

Apesar de parecer óbvia, a dica de fazer o fluxo de caixa deve ser colocada em prática no primeiro momento após abertura do CNPJ. É essencial adotar o hábito de registrar tudo que entra e sai da empresa desde o seu primeiro dia de funcionamento, para não perder o controle.

Certamente, você precisará adquirir materiais de escritório e outras mercadorias. Se você não tem um sistema para lhe auxiliar, faça este controle em uma planilha de Excel, mas não deixe de registrar, de forma clara e detalhada, todas as contas a pagar e a receber.

Sistema de gestão financeira

Aqui, na DMP, repassamos aos nossos clientes um sistema capaz de otimizar esta gestão financeira. Acreditamos que, através de um software completo, torna-se possível automatizar informações e dados que são essenciais nas tomadas de decisão. Automatizar o fluxo de caixa, por exemplo, possibilita que os números estejam sempre atualizados e possam ser acessados facilmente, a qualquer momento.

A nossa parceira, Conta Azul, oferece uma plataforma de gestão totalmente online para o seu negócio, com um controle financeiro completo, emissão de notas fiscais, emissão de boletos, relatórios gerenciais e muito mais. Dessa forma, fica muito mais fácil e rápido realizar as rotinas contábeis e fiscais da sua empresa.

Planejamento tributário

É preciso identificar, neste primeiro momento, todos os impostos devidos pela sua empresa.  Ainda hoje, por falta de instrução ou assessoria, muitas empresas pagam impostos que nem precisariam pagar, o que acaba comprometendo o lucro no final do mês.

Através da nossa assessoria contábil, fazemos uma análise completa para identificar e organizar os tributos devidos, evitando que nossos clientes paguem impostos a mais ou fiquem em débito com a receita. Uma boa gestão tributária é determinante para o sucesso de um negócio.

Custos dos funcionários

Algumas empresas precisam de funcionários desde o primeiro dia de funcionamento. Por isso, levantar os custos desses colaboradores está entre as primeiras medidas necessárias após aquisição do CNPJ. Você sabe quanto este funcionário vai lhe custar no final do mês? Para fazer o cálculo, é preciso considerar todos os encargos sobre a folha de pagamento, tais como INSS, FGTS, 13º salário, licença remunerada, férias etc.

Como você pôde perceber, abrir uma empresa vai muito além de ter um CNPJ. Uma assessoria empresarial completa pode fazer toda a diferença neste momento, esclarecendo suas dúvidas e criando um ambiente saudável para que sua empresa cresça e se desenvolva, e o melhor, dentro do que determinam todas as leis que regem o universo empresarial.

Ficou alguma dúvida? Mande uma mensagem pra gente ou deixe aqui nos comentários. Estamos à disposição e prontos para fazer o seu negócio deslanchar!